quarta-feira, 15 de julho de 2015

Uma conversa muito CH com Vinícius Pereira


E para abrir a coluna com o pé direito, uma pessoa já se ofereceu para responder as perguntas e os pedidos dessa parte do blog tão especial, particularmente para eu. Vinícius Pereira é um jovem fã do Chaves, sabe de coisas que nem eu sei e disparou as respostas no bate-papo do Facebook.

Conheça um pouco sobre Vinícius e seus gostos:

"Sou Vinícius Pereira Maia, tenho 15 anos de idade, gosto de ler, escrever roteiros de sitcom (que eu ainda pretendo realizar), gosto de Chaves, Chapolin, Programa Chespirito, Los Supergenios... E muitas séries americanas: Curb Your Enthusiasm, ICarly, Sam & Cat, Friends, entre outras. Moro em Minas Gerais, com meus pais e meus irmãos."

E a partir, de agora, começa as perguntas:

Na sua opinião, o que é ser fã de Chespirito?
"Ser fã do Roberto, pra mim, é espalhar um humor puro, gostoso e divertido; É honrar a mémoria de um dos artistas mais consagrados da comédia mundial; É manter o humor leve e divertido, vivo."

Você considera Roberto Gómez Bolaños um gênio? E por quê?
"Considero, claro! Criou grandes personagens, e até doente continuou escrevendo até o fim de sua vida, mas em algumas coisas ele não foi genial. Registrar os personagens Chiquinha e Quico e falar que "são só dele", pra mim, foi egoismo da parte dele."

Entre o show e seus bastidores, o que poderia ter acontecido de melhor?
"O que poderia ter acontecido de melhor é o Carlos Villagrán e a Maria Antonieta não se desentendessem com o Bolaños."

Qual é a parte boa e a parte ruim das obras de Chespirito?
A parte boa são todos os seus episódios de todas as suas séries, piadas universais e humor puro; Parte ruim são os exagerados remakes que Chespirito gravou, deixando de lado episódios que poderiam ter sido gravados, A temporada de 1977, por exemplo, quase não tem roteiros inéditos.

E vamos aquele jogo rápido de perguntas e respostas pequenas:

Um episódio favorito?
O show deve continuar, parte 5, de 1978 (Chapolin)


Uma canção?
Hermano Francisco. Ouvir a introdução na voz do Chespirito é maravilhoso.


Uma cena emocionante?
O Chaves dizendo que faz anos que aguenta a fome, não consigo ver ela sem chorar.


Um personagem marcante?
Chaveco (Chómpiras, de Los Caquitos)

Créditos da imagem: jornalggn.com.br

Um bordão inesquecível?
"Não contavam com minha astúcia!", do Chapolin Colorado.

O que te deixa com saudade?
Os atores Roberto Bolaños, Ramón Valdez, Angelines Fernández, Raúl Padilla, Horácio Gómez, todos eles...

O que te faz chorar?
Saber que o Bolaños não está mais entre nós.

Agora, o entrevistado apresenta um pequeno texto, com o seguinte tema:
Por quê sou grato a Roberto Gómez Bolaños e seus colegas?

Sou grato a Roberto Bolaños e seus colegas, por terem nos deixado um exemplo a se seguir; sou grato a Ramón Valdez por ter se dedicado a ser ator, ele é um exemplo pra mim; sou grato a Edgar Vivar por ser gentil com todos os fãs; e sou grato ao Roberto por ter deixado uma herança pra gente: seus seriados. Não tenho gratidão pela Florinda, nem pelo Carlos, nem pela Maria, mas os outros eu agradeço. E os que esqueci de mencionar também.

E eu agradeço a você, Vinícius, por ter se oferecido para ser o primeiro entrevistado dessa coluna especial, e espero que venham mais outros. Peço desculpas pela demora de postar, pois ele já havia me mandado as respostas em Março. Porém, foi a partir desse mês que a minha internet foi-se, e só voltou no início desse mês. Enfim, agradeço a paciência e a gentileza.

E se você quer participar e mandar as suas respostas para a próxima entrevista, me envie para este e-mail: enzitofrancis@gmail.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário