terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Abraços no Céu e tapas na Terra! Quem vai ao Inferno? (que título ótimo para um episódio, não?)

Enquanto Chespirito degusta seu reencontro com Ramón Valdez (e seus outros amigos que se foram) lá no céu, aqui, o clima entre os atores já foi melhor. Não foi não, sempre tem um criticando o outro.

O ano começou bem. Rubén Aguirre, o intérprete do eterno Professor Girafales, lançou seu livro: "Después de Usted" (saiba mais clicando aqui). Lá, ele fala da seu começo no Teatro, sua antiga fama (ele já foi narrador de touradas!), revela opiniões que estão mais pra críticas mesmo sobre Florinda Meza, viúva de Roberto Gómez Bolaños, e principalmente: como era atuar o professor das crianças da eterna vila. Só não vou ficar com os livros nas mãos, senão serei como ele.

Imagem: Vizinhança do Chaves

Dias depois, Maria Antonieta de las Nieves, que interpretou Chiquinha, lançou sua autobiografia: "Había una niña en la vecindad" (saiba mais clicando aqui). Maria Antonieta relata seu difícil nascimento, sua carreira de dubladora e atriz nos anos 60, seus problemas com Chespirito e até mesmo a guerra que durou anos, para ver quem ficaria com os direitos da personagem.

Imagem: Fórum Chaves

Na semana seguinte, o mexicano que tem alma de brasileiro, porquê não nos deixa nunca Edgar Vivar, o nosso eterno Seu Barriga, declarou que nunca pensará em fazer um livro sobre os bastidores dos programas de Bolaños. Segundo o próprio, ele só tem que agradecer a eterno "Chaves".

Até agora, nenhuma novidade ou novas declarações sobre os demais atores. Nem mesmo os secundários (Ana Lilian de la Macorra, Ricardo de Pascual, Héctor Bonilla - que só foi um convidado, mas é como se fosse um integrante dos programas - entre outros...)

Bom, vamos a opinião:

Pelo visto, vai ser difícil deixar de criticar uns aos outros nessa teia de amizades e inimizades, mesmo depois da morte do gênio mexicano. Mas, bastidores é isso mesmo. Me surpreendeu, o homem que passou uma aparência mais calma e mais 'relax' dos atores. Pelo menos ao meu ver. Se nem o Seu Madruga, que era o mais "paz e amor" da turma, não tinha suas opiniões e desavenças, não seria surpreendente se o Rubén não tivesse.

Agora, será que a 'Chiquinha' vai revelar os "podres" dos bastidores que ela havia prometido revelar por aí? Não sei não, hein... Ultimamente, De las Nieves surpreendeu os fãs com certas atitudes não pensadas e refletidas.

Resumindo: Todo mundo usando os livros para criticar e revelar segredos. Que bom que o centro de tudo não é só isso. Mas o que me deixa mais triste, é que estou começando a crer que Florinda Meza, na verdade, era uma víbora para os outros atores. Será que ela foi a causadora da desunião dos atores que estavam em perfeita harmonia (quase, pois Chaves e Quico nunca teriam se gostado muito, segundo relatos)? Que coisa dilema, não?

É só ver pra crer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário